Cerveja sustentável: malte reaproveitado movimenta mercado de alimentos saudáveis no Brasil.

Só em 2022, o brasileiro bebeu quase 16 bilhões de litros de cerveja, segundo um estudo elaborado pelo Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindicerv).

A produção cervejeira, além de ter um alto consumo de energia devido a processos de esfriamento e aquecimento, é conhecida por utilizar água em grandes escalas.

Muitas empresas deste setor têm optado por práticas e técnicas sustentáveis que minimizem os impactos ambientais causados durante a fabricação de cerveja.

É o caso da Grão Malte, indústria nacional voltada para a produção de alimentos integrais derivados do malte.

“Nós utilizamos o reuso de cervejaria artesanal como oportunidade de negócio para a produção de produtos à base de malte”, relata Emerson Cação, porta-voz da empresa.

Veja o artigo completo no Portal Consumidor Moderno.