Para jovens brasileiros, empreender configura um propósito de vida

De acordo com pesquisa Juventude Conectada, o objetivo de abrir o próprio negócio não está atrelado ao interesse de ganhar dinheiro

Por: - 4 semanas atrás

Empreender não é fácil e o retorno financeiro nem sempre vem no tempo planejado. Os jovens brasileiros sabem disso. Idealizam abrir o próprio negócio não mais baseados na fantasia de que vão ganhar dinheiro facilmente e, sim, por acreditar que vão conseguir colocar em prática os seus sonhos. Essa é a conclusão da pesquisa Juventude Conectada, realizada pela Fundação Telefônica Vivo, em parceria com o Ibope Inteligência e a Rede Conhecimento Social.

O levantamento ouviu 400 jovens entre 15 e 29 anos das classes A, B e C de todas as regiões do País. Para 44% dos entrevistados, o empreendedorismo não é a melhor forma de ganhar dinheiro. Abrir negócio próprio está mais ligado à realização de propósito e 64% concordam que empreendedorismo é mais do que ter um negócio, é ter atitude, iniciativa e criatividade.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Do total de jovens entrevistados, 56% se consideram empreendedores. Entre eles, 70% preferem ter um negócio próprio desafiando-se a criar produtos e serviços, e 30% preferem ser empregados de uma empresa, associando o conceito de empreender ao contexto empresarial partindo de uma atitude empreendedora que agrega aos negócios. 60% dos jovens acreditam que empreender não é só fazer dinheiro, mas inovar e transformar ao seu redor, seja com seu negócio ou dentro de empresas.

Diferentemente das classes A e B, em que seis em cada 10 jovens sonham em empreender, na classe C, são oito em cada 10.