Redes sociais são uma oportunidade de relacionamento a longo prazo

O uso da tecnologia para conhecer o cliente é o primeiro passo para alcançar um nível superior de atendimento, marcado pela personalização

Por: - 2 meses atrás

Instagram, Facebook e muitas outras mídias sociais criaram uma realidade em que, de repente, todos podem ser celebridades. Mais do que nunca, fatos particulares – rotinas, felicidades, insatisfações – são divulgados e tratados como fatos de relevância pública. Dentro desse contexto, cresceu o interesse de cada indivíduo em ser reconhecido por suas idiossincrasias e características pessoais – sem serem tratados como parte de uma massa de consumidores.

Por isso, para as empresas, é indispensável tratar cada cliente como se fosse o único. E isso só é possível quando há, de fato, dedicação à customização e personalização do atendimento e de todas as formas de relacionamento entre empresas e consumidores. É dentro dessa necessidade que surge o conceito de SAC 3.0. Diferente do atendimento tradicional, ele não visa apenas a solução de problemas, mas um relacionamento real entre empresa e cliente.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

“O consumidor se apoderou nas redes sociais, transformou esse canal”, diz Bruno Alves, diretor de Estratégias Digitais da Plusoft. “À medida que isso foi acontecendo, as empresas identificaram a necessidade de se relacionar em tempo real e de entender o engajamento que as redes criam”.

Ele sustenta que o SAC 3.0 representa um atendimento digital que traz personalização por meio das informações disponibilizadas por tecnologias voltadas para o conhecimento do consumidor. “Acredito que essa concepção seja uma extensão do conceito de atendimento omnichannel”, defende.

Além das tecnologias voltadas para o conhecimento do consumidor, como o acesso aos dados e estruturação de informações, é essencial ainda que as empresas invistam no conhecimento do colaborador sobre o cliente. Como reforça Alves, isso é ainda mais verdadeiro quando o relacionamento é feito pelas redes sociais. “Os funcionários precisam conhecer tanto a empresa quanto o cliente”, afirma. “Apenas dessa forma poderão oferecer opções e soluções para os consumidores”.

O executivo defende ainda que, para que a gestão do SAC 3.0 seja efetiva, é preciso que a visão de quem realiza o atendimento seja transmitida para o alto escalão das empresas. Sugerimos que os colaboradores tenham acesso à diretoria e ao presidente, para que todos saibam sobre problemas críticos”.

Nesse sentido, ele defende que o esforço por personalizar o relacionamento ajuda as empresas a entenderem de fato o cliente. “É um exercício de empatia”, diz. “A tecnologia permite que a empresa ouça o cliente em tempo real e deve garantir respostas por meio da mesma plataforma”.