Pagamentos sem contato devem movimentar US$ 2 trilhões até 2020

De acordo com pesquisa da fintech Juniper Research, número de usuários de gadgets e cartões contactless deve alcançar 450 milhões nos próximos dois anos

Por: - 3 semanas atrás

Ainda neste ano, o mercado de pagamentos sem contato em pontos de venda vai exceder US$ 1 trilhão em transações e, até 2020, deverá alcançar US$ 2 trilhões, representando 15% do total dos negócios, de acordo com a fintech Juniper Research. A expectativa é que as carteiras da Apple Pay, Samsung Pay e Google Pay sejam as principais responsáveis por esse avanço — sendo que a Apple deverá responder por um em cada dois usuários, que devem somar globalmente 450 milhões de pessoas, nos próximos dois anos.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Apesar do lançamento de diversos gadgets, como relógios e pulseiras, as transações sem contato continuarão a ser dominadas pelos pagamentos com cartão, impulsionados pela forte adoção na Europa, bem como no Extremo Oriente e na China. A Ásia-Pacífico já responde atualmente por quase 55% do total transacionado no mundo com cartões sem contato.

“Acreditamos que o crescimento nos próximos cinco anos continuará a ser dominado pelas ofertas dos principais players, mas também estamos atentos aos lançamentos da Huawei Pay e da Fitbit Pay em vários mercados”, afirma Nitin Bha, autor da pesquisa.

Além disso, o estudo prevê um rápido crescimento da emissão de bilhetes sem contato, como os cartões de ônibus e metrô de São Paulo chamados de Bilhete Único, que são carregados com o valor das passagens e descontados de acordo com o uso do passageiro. A demanda deve vir especialmente dos mercados europeu e norte-americano. A Juniper prevê ainda que deverão ser realizadas cerca de 10 bilhões de transações com esses bilhetes até 2022.