Startups estão na mira do Bradesco

Depois da compra de uma participação na Cuponeria ser aprovada pelo Cade, mais três empresas iniciantes devem se unir ao banco

Por: - 3 meses atrás

As startups são parte fundamental da estratégia de inovação do Bradesco. Pelo ecossistema do inovaBra — programa que permite que empresas iniciantes trabalhem com clientes reais, testem soluções e cresçam —, já foram realizados 30 pilotos, dos quais nove foram implementados posteriormente pela instituição financeira. Recentemente, o banco teve o aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para adquirir uma participação da Cuponeria, companhia que presta serviços de publicidade digital por meio da veiculação de cupons de descontos de restaurantes, supermercados e outros estabelecimentos. A aquisição será feita pelo fundo de investimento em participação (FIP) InovaBra, que pertence à gestora de private equity 2bCapital, também do grupo Bradesco. “Temos mais três a caminho”, afirmou Francisco Venâncio, head departamental do banco, durante palestra no Whow! Festival de Inovação, em São Paulo.

Segundo o executivo, o investimento em inovação tem sido “pesado” e o retorno, expressivo. “Estamos adotando tecnologias mais rapidamente do que se tivéssemos de desenvolvê-las sozinhos. Por sua vez, para as startups, o resultado tem sido um crescimento exponencial”, acrescentou, dando exemplo da Semantix, empresa especializada em inovação e transformação digital com foco em computação cognitiva. “Também estamos desenvolvendo tecnologia de realidade aumentada, em parceria com uma startup, que vai nos ajudar a monitorar as 300 obras que o Bradesco tem em andamento pelo Brasil.”