As lições do Whow! para os empreendedores sociais

Em seu primeiro dia, Whow! reuniu especialistas para discutir as melhores formas de criar negócios que gerem impacto social

Por: - 4 semanas atrás

Empreendedorismo, especialmente com viés social, está na moda. Mas como criar um negócio que, além de gerar impacto social, seja rentável? Esse foi o tema de um dos painéis do Whow!, festival de inovação que acontece entre os dias 24 e 26 de julho em São Paulo. Fundadora da AbeLLha, incubadora e aceleradora de negócios de impacto social, Ana Julia Ghirello disse que o mais importante é saber fazer um bom planejamento financeiro do negócio e executá-lo num curto espaço de tempo. “Não adianta resolver o problema de 50 pessoas. É preciso ter escala. A conta vai fechar? O que vou entregar nos próximos meses? Quem será a equipe que fará isso comigo? Estou olhando para os indicadores certos?”, alertou.

Ana Julia destacou ainda quatro fatores que os investidores levam em conta na hora de avaliar uma startup: o problema que ela vai resolver, a viabilidade do negócio, a sua escala, e o perfil dos investidores. “A gente aposta no jockey”, brincou. Ao lado de Ana Julia, Ana Alessandra França, fundadora do Banco Pérola – empresa de microcrédito para empreendedores – destacou a importância de ter um propósito e fazer algo que faça “os olhos brilharem, o coração bater, e dê motivos para que os empreendedores se levantem da cama todos os dias”. Aos 32 anos, Alessandra, cuja primeira formação foi em marketing, recebeu em maio da Associação Brasileira de Executivos de Finanças o prêmio de melhor profissional do ano em finanças.

Confira a edição de julho da Consumidor Moderno

Co-fundador da Avante e mediador do painel, David Viana concorda. “O empreendedorismo social precisa nascer de uma paixão”. Já Luis Felipe, head de aceleração da Endeavor Brasil, deu como exemplo o Dr. Consulta, cujo fundador passou dois anos dentro da favela de Heliópolis fazendo um processo de ideação antes para ter certeza de que seu negócio era viável e encontrar o melhor formato para ele. “Conheça o problema que está querendo endereçar e saiba dizer não para algumas oportunidades”, afirmou.

As lições do Whow! para empreendedores sociais
– Seja apaixonado pela causa a qual pretende abraçar
– Conheça a fundo o problema que está querendo endereçar
– Prepare-se para uma jornada, muitas vezes, solitária e com vários obstáculos
– Saiba falar não para algumas oportunidades
– Simplifique
– Os investidores olham em geral quatro coisas: problema, escala, possibilidade de negócio e a capacidade dos sócios. Prepare-se!

Confira aqui a cobertura completa do Whow!