Caso de sabotagem na Tesla acende discussão sobre segurança dos dados

Além de Tesla, empresas como Sony e Netshoes já foram prejudicadas por vazamento de informações. Especialista explica quais são as falhas mais comuns

Por: - 3 semanas atrás

No último dia 19, explodiu na Tesla um caso que repercutiu em todo o mundo. O CEO da montadora enviou aos funcionários um e-mail informando que a empresa foi vítima de “extensa e danosa sabotagem”. custodia chiusa iphone x O funcionário teria feito mudanças no código de programação do sistema de produção. Além disso, ele teria enviado informações sigilosas da empresa para terceiros. custodia iphone 7 anello

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

O caso acende a discussão sobre os desafios das empresas em garantir a segurança dos dados. Independente do ramo de atuação, toda organização possui dados que, se vazados, podem ser danosos à companhia. Estas informações podem ser sobre produtos da empresa, sobre clientes, fornecedores ou até dados dos funcionários.

Casos Famosos

O vazamento de dados já prejudicou empresas como Netshoes e Sony. A varejista de artigos esportivos viu, entre o final do ano passado e abril deste ano, dados de 2,5 milhões de clientes expostos. Na lista estavam o nome completo dos consumidores, número de CPF, número de telefone, valor gasto e data da última compra, além da data de nascimento. custodia iphone x pelle rossa O caso da Sony Pictures Entertrainment é mais antigo. custodia i blason iphone 7 Em 2014, oito ex-funcionários processaram a companhia pelo roubo de dados pessoais. Segundo os trabalhadores, a Sony poderia ter evitado um ciberataque que trouxe à tona milhares de dados pessoais. A produtora e distribuidora de filmes conseguiu um acordo com os ex-funcionários, mas o caso repercutiu no mundo todo, gerando, inclusive, uma tensão entre os governos dos EUA e Coreia do Norte.

Os erros das empresas

De acordo com o especialista em segurança da informação da consultoria Protiviti, Mauricio Fiss, as empresas conhecem a importância de proteger seus dados, mas não sabem como fazê-lo. Fiss avalia que o erro mais comum é imaginar que o armazenamento das informações está concentrado em apenas um local. “As companhias acham que os dados de clientes estão somente em sistemas corporativos e esquecem que estas informações são usadas por terceiros, como empresas de banco de dados”, explica. urban armor gear iphx a bk custodia per iphone x 10 nero Para Fiss, a confidencialidade não deve levar em consideração apenas a hierarquia da empresa como critério. iphone 5 custodia portafoglio “Um cálculo que leva em conta o impacto que o vazamento da informação causa deve ser aplicado”, orienta. “Por mais que uma informação estratégica da diretoria seja claramente confidencial, os dados de cargos e salários possuem o mesmo nível de confidencialidade”. O especialista explica que os dados podem ser divididos em quatro categorias: pública, interna, confidencial e estratégica. Ainda é preciso avaliar o valor de cada informação. “É necessário levar em consideração qual o custo do vazamento em termos de recuperação de imagem, reconquista de clientes e até do valor da empresa”, afirma.

Falha da Tesla

Para o perito da Protiviti, a sabotagem reportada por Elon Musk expõe um erro da montadora. “O caso mostra que um funcionário tinha um poder enorme dentro da empresa e baixo controle sobre suas atividades”.