O comportamento dos brasileiros durante a compra de ingressos

Pesquisa do Ibope Inteligência mapeou os hábitos de 1.000 pessoas que compraram ingressos para shows, festivais ou exposições

Por: - 1 mês atrás

Comprar ingressos online é uma das comodidades que a internet oferece. São dezenas de sites que disponibilizam tickets para shows, peças de teatro, exposições, passeios e festas. Uma pesquisa feita pelo Ibope Inteligência entrevistou 1.000 pessoas de todas as regiões do Brasil. Todos os participantes disseram que compraram pelo menos um ingresso entre abril de 2016 e abril de 2017.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

A maioria dos entrevistados (60%) disse que participou de um a três eventos durante o período da pesquisa. Outros 24% compraram ingressos para quatro a seis eventos, os 16% restantes compraram entradas para mais de seis eventos. A pesquisa foi encomendada pela StubHub, uma plataforma de compra e venda de ingressos. Comprar um ingresso e não conseguir comparecer ao evento é comum, afinal, as bandas internacionais costumam vender os tickets com seis meses de antecedência, em média. O estudo descobriu que 43% das pessoas compraram entradas, tiveram algum imprevisto e não conseguiram comparecer Entre os jovens de 25 a 34 anos a proporção é maior – chega a 50%.

Revenda

Uma das grandes preocupações das empresas que vendem as entradas são os cambistas. Recentemente, a banda irlandesa U2 se tornou a primeira banda a usar o “Verified Fan”. O sistema promete diminuir em 90% a oportunidade de revenda em mercados secundários. No ano passado, os ingressos para o show da banda no Brasil se esgotaram em menos de duas horas. Houve muita reclamação dos fãs por causa de cambistas. Mesmo assim, 83% dos consumidores já compraram ingressos de outras pessoas, a maioria (58%) comprou de conhecidos, na revenda de rua ou vendedores conhecidos na internet. Já 45% decidiram comprar online. A pesquisa mostrou que 32% dos entrevistados procuram alternativas quando o evento atinge lotação máxima. O principal espaço de quem busca outras opções é a internet. Ao mesmo tempo, os entrevistados classificaram as plataformas de venda online como a opção mais segura para a compra de ingressos revendidos.