Que tipo de inovação pode ajudar a sua empresa a vender mais?

Conheça as oito etapas de evolução de um negócio e que tipo de inovação acompanha esses momentos em novo artigo de Clara Bianchini, da CO-VIVA

Por: - 5 meses atrás

“Precisamos inovar!” Esta deve ser a frase mais dita dentro das organizações hoje em dia, depois de “Precisamos vender”. Será que estou certa? Acredite em mim, inovar e vender são dois verbos que andam de mãos dadas. Em 2010 eu tive a oportunidade de morar e trabalhar na Holanda, um país considerado inovador já que, por ter apenas 17 milhões de habitantes (inferior a cidade de São Paulo), criou organizações, projetos e tecnologias que se tornaram relevantes mundialmente como a Unilever, o Big Brother, e o Bluetooth. E sabe como as organizações lá se comportam?

Em tempos de “crise”, ou seja, quando estão vendendo menos, é quando eles mais investem em inovação. Tem uma teoria muito importante que sustenta todo esse pensamento, e é o que eu vou compartilhar com vocês neste artigo.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Um estudo realizado por especialistas por volta dos anos 2000 comprovou que toda organização, produto, serviço, e tecnologia evolui segundo uma linha cronológica que contém oito etapas. E cada uma dessas oito etapas, possui um tipo de inovação específica que pode ajudá-los a ganhar volume de vendas, lucro e relevância no mercado. São elas:

Etapa 1 : Nascimento X Inovação Disruptiva:

No primeiro ano de uma organização, produto, serviço, e tecnologia temos a etapa Nascimento. Aqui geralmente essas empresas tem lucro inicial se perseguirem a Inovação Disruptiva, que é aquela que costuma ter suas causas na descontinuidade de tecnologias antigas ou de modelos de negócios ultrapassados. Esse tipo de inovação cria um novo mercado e, eventualmente, mexe com empresas já estabelecidas. Exemplo: iPod, Uber, Netflix.

Etapa 2 : Pista de Boliche X Inovação de Aplicabilidade

Nessa etapa 2, as organizações estão aprendendo a ganhar dinheiro em maior escala, por isso é chamada pista de boliche. As tacadas acontecem, e foque nas que você consegue mais pontos. Assim mais rapidamente você vai entender em que a sua inovação disruptiva será melhor implementada, ou seja, em qual setor ou industria poderá obter mais sucesso com menos esforço.

Assim você foca em aplicar o que inventou de forma a ter melhores retornos. Exemplo: quando o criador do código não passível a erro foi descoberto pelo mercado financeiro e, por meio dessa inovação de aplicabilidade desse código neste mercado, surgiu a criação dos caixas eletrônicos que conhecemos hoje em dia.

Etapa 3 : Reviravolta X Inovação de Produto

Uma vez entendido em que sua ideia será aplicada, esta ideia precisa ser melhorada para virar um bom produto. Então, o foco da inovação dessa fase é melhorar o desempenho do produto, reduzir custos, melhorar a usabilidade, etc. Exemplo: quando a Toyota lança um novo carro ou a Intel um novo processador.

Etapa 4 : Crescimento X Inovação de Processo

Tenho já um produto bom introduzido no mercado, é hora de crescer e vender em escalas maiores. Nesse momento as organizações precisam investir para inovar seus processos, para que eles fiquem mais eficazes e eficientes. Exemplo: quando o Walmart cria um sistema online integrando o estoque de todos os seus fornecedores.

Etapa 5 : Maturidade Jovem X Inovação da Experiência

Com o processo ajeitado, e já tendo atingido a maturidade do mercado, ou seja, vendendo a um nível maior do que os concorrente diretos, é hora de inovar a experiência do consumidor.

Exemplo: quando a Sedex instalou o sistema pelo qual cada consumidor poderia rastrear as encomendas para saber aonde elas estavam no processo de delivery.

Etapa 6 : Maturidade Adulta X Inovação de Marketing

Tendo conquistado um cliente feliz com a inovação de melhoria acima, é hora de inovar no marketing. Aqui, organizações podem melhorar os processos de comunicação com o consumidor e também de pagamento, facilitando transações. Exemplo: quando o trailer do Senhor dos Anéis se tornou disponível para fãs antes na web do que somente nos cinemas, ou quando abre a oportunidade para mecanismos de e-commerce e leilão da Amazon e do eBay.

Etapa 7 : Declínio X Inovação de Modelo de Negócio

Essa é a minha etapa preferida e a que mais gosto de trabalhar! Antes que uma empresa entre em fase de declínio, ou seja, comece a perder mercado para o concorrente ou startups, há como inovar o papel de empresa e/ou o seu modelo de negocio, ou seja, a sua proposta de valor e a forma como a organização ganha dinheiro. Exemplo: quando a Apple cria a Apple Store e então passa somente do papel de produzir e vender hardware e começa também a co-produzir software com desenvolvedores, abraçando assim novo papel e também nova proposta de valor.

Etapa 8 : Falência X Inovação Estrutural

Se mesmo a inovação do modelo de negócio acima não foi suficiente para manter uma empresa lucrando e relevante no mercado, a última tacada antes da falência seria a inovação estrutural, que é quando uma empresa reestrutura seu relacionamento com outras empresas para garantir melhores lucros. Exemplo: quando a Ambev compra cervejarias artesanais ou quando um banco incuba e investe em startups do mercado financeiro.

Espero que você tenha gostado dessas oito dicas. Antes de inovar, reflita sobre qual etapa a sua organização, produto, serviço, ou tecnologia se encontra para fazer melhor usufruto do seu investimento em inovação. E não se esqueça de que inovar é uma ótima forma de aumentar vendas e relevância no mercado.

*Clara Bianchini é mestre em Inovação de Cultura Organizacional pela Imagineering Academy na Holanda e bacharel em Comunicação Social pela PUC/SP. É co-fundadora da consultoria de inovação para organizações chamada CO-VIVA. Professora de Inovação da Escola Superior de Engenharia ESEG e professora convidada da INSEEC Business School em Paris.