Ford testa tecnologia de estacionamento inteligente

Um estudo da Ford mostrou que os condutores podem gastar, em média, mais de um dia por ano procurando vagas de estacionamento

Por: - 6 meses atrás

A Ford está testando um novo sistema para ajudar motoristas na hora de encontrar vagas para estacionar. O estacionamento colaborativo, como é chamado, vai indicar os lugares disponíveis onde os condutores podem parar o veículo.

A empresa já realizou testes em ambientes fechados e agora avalia o comportamento da nova tecnologia nas ruas da cidade de Milton Keynes, que fica a 70km de Londres, capital da Inglaterra.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

O projeto faz parte do programa “UK Autodrive”, que recebeu um financiamento de 20 milhões de libras do governo do Reino Unido. Com três anos de duração e previsão de encerramento em outubro deste ano, o projeto apoia a introdução de veículos autônomos no País europeu.

O estacionamento colaborativo quer reduzir a perda de tempo e o estresse dos motoristas, que precisam procurar e disputar vagas em estacionamentos disputados. Um estudo da Ford mostrou que os condutores podem gastar, em média, mais de um dia por ano procurando vagas de estacionamento.

Como funciona

A tecnologia usa dados de sensores ópticos instalados nos veículos. Enquanto os carros rodam pelo estabelecimento, mapeiam a temperatura do local. As informações são compartilhadas com os outros veículos no estacionamento e com a infraestrutura externa.

Quando estiver no estacionamento, a tela multimídia do automóvel exibe um mapa do local, indicando em vermelho os lugares ocupados e em verde as vagas disponíveis. Compartilhando as informações entre os veículos, o sistema dispensa a instalação de sensores de estacionamento nos estabelecimentos.

“Sabemos o estresse e a perda de tempo que a busca por vagas traz para os motoristas. Nossa pesquisa de estacionamento colaborativo é uma oportunidade de devolver esse tempo para que eles tenham uma viagem mais agradável, saudável e eficiente”, explica Christian Ress, supervisor de direção automatizada na pesquisa e engenharia avançada da Ford Europa.