Bloquinhos de rua são a opção de 49% dos brasileiros para o Carnaval

Mais de 70 milhões de brasileiros vão festejar ou descansar no Carnaval, aponta estudo do SPC Brasil e da CNDL. Confira as programações mais populares e produtos mais buscados

Por: - 6 meses atrás

O Carnaval é uma das datas mais esperadas do calendário brasileiro. Seja para festejar ou descansar, o feriado prolongado está entre os preferidos dos consumidores. Em 2018, 72 milhões de brasileiros de todas as capitais nacionais vão aderir à festa. Os dados são de uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Cerca de 49% dos respondentes planejam aderir aos famosos blocos de rua.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Dentre esse público, 48% devem realizar alguma compra ou contratação de serviços para aproveitar os dias de feriado. Os que não devem consumir produtos relacionados ao Carnaval somam 27% dos entrevistados, enquanto 25% mostram-se indecisos. O gasto médio levantado pelo estudo para o feriado é de R$ 847.

Os gastos principais serão focados em bebidas, como cerveja (57%), refrigerantes (52%) e água (52%), além de lanches (51%) e protetor solar (43%). A compra de fantasias também aparece como prioridade para 31% dos entrevistados, bem como a compra de preservativos (24%). Considerando os serviços, os mais procurados devem ser os de bares e restaurantes (50%), taxis ou serviços de transporte por aplicativos (31%), passagens aéreas (24%) e hospedagens em hotéis e pousadas (23%).

Dias de festa

Tradicionalmente um dos feriados mais longos do ano, o Carnaval é uma oportunidade para quem gosta de passar uns dias fora de casa. O estudo mostra que essa é a opção de 32% dos brasileiros. Desses, 27% pretendem viajar para a casa de parentes e amigos, enquanto 20% devem participar de eventos na própria cidade onde moram. Os que vão descansar em retiros espirituais somam 4% da amostra. Os locais de hospedagem mais comuns devem ser a casa de familiares e amigos (46%), hotéis e pousadas (23%) e apartamentos, sítios ou casas alugadas (14%).

Para o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, além de fazer parte da cultura nacional, o Carnaval representa um grande potencial de consumo para os empresários brasileiros. “Se por um lado, o país inteiro está prestes a mergulhar em um longo feriado coletivo, por outro, a indústria do turismo e empresas de comércio e serviços comemoram o enorme alcance da data e se preparam para atender a uma demanda de consumo diversificada”, diz.